Feira itinerante leva atrações culturais para a Rua do Fogo, em São Pedro da Aldeia | São Pedro da Aldeia


São Pedro da Aldeia – Os moradores do bairro Rua do Fogo e adjacências, em São Pedro da Aldeia, tiveram a oportunidade de curtir uma programação especial com a chegada da 10ª edição da Feira Cultural Itinerante. O evento levou para o campo do Santo Antônio diversas atividades culturais e artísticas, que envolveram apresentações de teatro, dança, DJ e concerto musical, além da tradicional feira de artesanato. A iniciativa já passou por diferentes bairros da cidade com a proposta de ocupar praças e espaços públicos com arte e lazer.

Presente no evento, o secretário municipal de Cultura, Thiago Marques, destacou a realização de mais uma edição de sucesso. “Ficamos muito felizes por mais uma vez conseguirmos reunir tantas famílias em mais uma Feira Cultural Itinerante. Preparamos uma programação bastante ampla para todas as idades, de crianças a idosos, com o objetivo de democratizar o acesso à arte e cultura. Foi mais uma oportunidade para que a população pudesse conhecer os artistas locais e os nossos equipamentos culturais, a Companhia de Teatro Municipal, a Escola de Artes Municipal e a Orquestra Sons da Aldeia, além dos trabalhos dos artesãos e empreendedores aldeenses”, disse.

Carro-chefe do evento, a feira de artesanato fez sucesso entre os participantes reunindo estandes de artesãs e empreendedores dos ramos da decoração, vestuário, utilitários para o lar, gastronomia artesanal, produtos naturais e plantas ornamentais.

Moradora do bairro Cruz, a pedagoga Giselle Lima compareceu à feira. “É a primeira vez que venho e achei maravilhoso. Sempre gostei de ir a feiras e acho esse tipo de evento de extrema importância, porque é uma vitrine para a cultura de São Pedro da Aldeia e para os artistas que se apresentam aqui. O artesanato está lindo, mas o que mais me chamou a atenção foram as plantas, porque sou apaixonada”, disse.

O comando da programação musical ficou por conta do DJ Felipe Paço, que agitou o público com um setlist de sucessos consagrados e hits atuais nacionais e internacionais. O artista foi um dos contemplados pelo Edital de Chamamento nº 12/2023, lançado pela Secretaria Municipal de Cultura. Outra artista em destaque foi a bailarina convidada Gabriela Stadtlober, que abrilhantou a programação apresentando uma coreografia autoral de ballet clássico.

Artesã há 28 anos, Selma Serpa foi uma das participantes da feira de artesanato. A empreendedora levou para o espaço uma seleção de licores, doces e geleias produzidas artesanalmente. “Achei a programação ótima e o evento foi muito bem organizado. Já participei de mais de cinco feiras itinerantes da Cultura e as experiências têm sido maravilhosas, nota 100. É um evento essencial, porque dá a oportunidade para nós, artesãos, não só de fecharmos vendas, mas principalmente de sermos vistos e conhecidos. Muita gente passou a conhecer os meus produtos graças à Feira Cultural”, destacou Selma, que mora na cidade há 30 anos.

A encenação da Companhia de Teatro Municipal também fez sucesso no evento. Sob a direção da coordenadora Anna Fernanda Corrêa, a Cia de Teatro aldeense apresentou “Pluft, o Fantasminha”, um clássico do teatro infantil brasileiro, ambientado no século XIX. A história, recheada de aventuras, piratas e tesouros escondidos, arrancou boas risadas da criançada.

Outro ponto alto da programação foi a apresentação da oficina de Danças Urbanas da Escola de Artes Municipal Diretora Luiza Maria Leal Mendes. Sob o comando do professor Alex Salles, o Lelek, os alunos deram um show de alegria e desenvoltura apresentando sequências coreográficas de ritmos latinos.

Encerrando o evento, o concerto da Orquestra Sons da Aldeia também encantou o público com um repertório repleto de clássicos nacionais e internacionais, passando por sucessos do gospel, do pop, da MPB e da bossa nova, sob a regência do professor e coordenador do equipamento, Jorge Rafael Goes. A apresentação contou com a participação especial das cantoras convidadas Suzana Ferreira, Dandara Dias e Genifer Oliveira, e dos professores de violino, David Estevam e Gabriel Barbé; de trombone, Hebert Germano e Guilherme Giffoni; de clarinete, Rebeca Gonçalves; de trompete, Leandro Márcio; de saxofone alto, José Germano; de saxofone tenor, Brenddon Miranda; de flauta transversal, Gabriel Leite, e violoncelo, Esther Cádimo.

Nascida e criada na Rua do Fogo, a dona de casa Dalva Ribeiro comemorou a chegada do evento no bairro. “Fiquei muito contente com a chegada da feira. Vim também para ver o meu filho Samuel, que toca bateria na Orquestra, e adorei tudo o que eu vi. O evento trouxe cultura e uma movimentação muito importante para o nosso bairro, principalmente para os jovens”, destacou.

Além da Rua do Fogo, a Feira Cultural Itinerante já passou pelos bairros Centro, Porto da Aldeia, Botafogo, Baleia, São João, Baixo Grande, Estação e Praia Linda.



Source link

Traduzir